Dono de escola de aviação dá golpe em 15 pilotos em MS e foge para SP
  • Joalisson Costa

Dono de escola de aviação dá golpe em 15 pilotos em MS e foge para SP

Homem oferecia pacotes de horas de voo com preço abaixo do mercado. Outra suspeita é que ele tenha dado golpe em revendedores de combustível de aviação e no próprio hangar.


Uma das aeronaves em que suspeito contratou instrutor e oferecia pacotes de voos para vítimas em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação


O dono de uma escola de aviação, de 40 anos, foi indiciado por estelionato nesta terça-feira (27) em Campo Grande, após dar golpe em ao menos 15 pilotos. Segundo a polícia, o prejuízo das vítimas é de ao menos R$ 100 mil, entre elas uma pessoa de Recife que pagou R$ 30 mil por 35 horas de voo.


As denúncias na Delegacia Especializada em Repressão ao Crime Organizado (Deco) começaram em maio deste ano. No entanto, a escola funcionaria há 3 anos. Os pilotos alegaram que procuraram a escola de aviação do suspeito, que funcionava no Aeroporto Teruel, na região norte da cidade.


"Ele oferecia um preço abaixo do mercado, com pacotes de horas de voo para pilotos. Com o alto número de denúncias, no qual as pessoas contratavam dezenas de horas e voo e faziam de 1 a 2 horas somente, constatamos que se tratava do dono o golpista. Ele inclusive contratou instrutores e fugiu para o município de Jales, porém, o localizamos e ele está sendo indiciado aqui na delegacia".


Outro golpe apurado pela polícia é que o dono da escola também tenha aplicado golpes em revendedores de combustíveis de aviação. "Ele abastecia as aeronaves para dar aula e não pagava estes revendedores, inclusive o próprio hangar onde estavam os aviões ele também não teria pago o aluguel. São 3 vertentes que estão sendo apuradas em desfavor dele", ressaltou a delegada.


Um piloto, de 33 anos, que prefere não se identificar, é quem teve o prejuízo de R$ 30 mil. "Meu sonho sempre foi ser piloto, eu trabalhava como gerente comercial e lavando carros, queria muito voar. Juntei dinheiro, é dinheiro de uma vida toda. A minha primeira carteira foi em Brasília e depois queria ter experiência no Pantanal, por isso escolhi Campo Grande. Mas, conversando com outros pilotos, descobri o golpe. Agora estou no Ceará, voando e juntando dinheiro, para começar do zero", lamentou a vítima


Ainda conforme o piloto, todo o grupo que estava no alojamento foi expulso, pelo fato do homem não ter pago o aluguel. "Nós tivemos que sair as pressas. Ele foi embora e, dois dias depois, o dono do imóvel nos disse que o dono estava devendo R$ 5 mil. Nós vemos também peças de um avião no outro, foi um estresse enorme. São vários crimes que ele cometeu", disse.




Fonte : G1

805 visualizações