Campo de Marte será fechado para aviões
  • Joalisson Costa

Campo de Marte será fechado para aviões



O governador João Dória declarou que é questão de tempo para encerrar as atividades com aviões no Aeroporto Campo de Marte. Devem ser mantidas as operações apenas de helicópteros. A declaração foi dada hoje durante o lançamento do serviço de stopover da GOL como parte do programa " São Paulo Para Todos ".


De acordo com joão Dória, a decisão já é um consenso consolidado entre governo federal, governo do estado e prefeitura. Segundo ele, o processo de encerramento acontecerá de forma gradual para que não ocorram prejuízos.


Como alternativa para quem hoje em dia utiliza o Campo de Marte, o governador estadual pontuou que a aviação executiva "poderá utilizar outros aeroportos para essa finalidade, como o de Jundiaí, o de Sorocaba e o de São Roque, ou próprio Aeroporto de Congonhas, que já vem sendo utilizado e que recentemente fez uma restruturação em seus slots, o que ampliou um pouco a capacidade de atendimento para a aviação executiva".


Os helicópteros continuaram. "Não sofrerão nenhuma restrição, nem a existência dos hangares tanto para a manutenção de motores de aeronaves quanto para hangaragem, oficinas ou atendimento ao público para pousos e decolagens de helicópteros", explicou o governador.


Dória afirmou ainda que "São Paulo possui a segunda maior frota de helicóptero do mundo. A área do Campo de Marte é estratégica e importante, e não há histórico de acidente nos últimos 20 anos com a utilização de helicópteros por ali".


Com o encerramento das atividades para aviões, fica aberto o espaço para realizar os planos que o governador traçou para a região desde quando ainda era prefeito da capital, que é a construção de um parque público no território. O projeto do atual governo federal de instalar um colégio militar também está mantido. A Aeronáutica também já divulgou a ideia de construir um museu na área.


Além das atividades de helicópteros, também serão mantidas na região as instalações e atividades da Força Aérea Brasileira, que possui o Hospital da Força Aérea Brasileira em São Paulo (HFASP), o SERIPA IV, o Grupamento de Apoio de São Paulo e o Parque de Material Aeronáutico de São Paulo (PAMA-SP) no mesmo terreno.


348 visualizações