Boeing 737 Max apresenta problemas na fiação; empresa considera aumentar dívida
  • Joalisson Costa

Boeing 737 Max apresenta problemas na fiação; empresa considera aumentar dívida

A crise que se instaurou após os dois acidentes com o 737 Max jogou a Boeing em um dos seus piores momentos nos mais de cem anos de existência da companhia



Quase um ano após os acidentes que vitimaram 346 pessoas, a Boeing continua trabalhando para resolver os problemas do 737 Max e colocar o modelo no ar novamente.

Mas, segundo o mais recente relatório da auditoria interna da Boeing feito a pedido da Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês), novos problemas podem frustrar o retorno da aeronave ao mercado.


Como reportou o jornal The New York Times, a inspeção da companhia descobriu que dois conjuntos de fios responsáveis por controlar a cauda do avião foram colocados muito próximos um do outro, o que pode resultar em um potencial curto-circuito.

A Boeing está trabalhando para verificar se apenas o curto-circuito poderia levar a uma queda do avião. Um engenheiro da companhia disse anonimamente ao NYTimes que encontrar esses tipos problemas na fiação de aeronaves não é tão incomum e a solução é relativamente simples.


A Boeing confirmou que o conserto é realmente bem simples e rápido. Segundo a companhia, levaria cerca de uma a duas horas por modelo para resolver o problema da proximidade dos fios.

A auditoria interna tem como objetivo determinar se a Boeing avaliou com precisão os perigos dos principais sistemas nos aviões.


Antes dessa nova descoberta envolvendo problemas na fiação, o mais recente software da Boeing foi parcialmente responsabilizado pelos dois acidentes mortais.


Mesmo que correção do software da Boeing ainda não tenha sido aprovada, os reguladores acham que os aviões podem voltar a voar no segundo trimestre desse ano. As companhias American Airlines e a Southwest Airlines planejaram voos comerciais do Max já em abril. O modelo está proibido de levantar voo desde março de 2019.


Sob essas novas suposições, o erro no software era desencadeado pelo curto-circuito da fiação, já que o curto-circuito afeta o estabilizador da aeronave, assim, o software do modelo poderia começar a apresentar falhas e fazer o avião entrar em mergulho.



O que era rápido, melhorou! Seja exclusivo, cadastre o telefone (83) 98216 1600 e receba as notícias mais lidas do Mega Aviação pelo seu WhastApp. Adicione na sua lista de contato, mande um "OI", e automaticamente você será cadastrado


192 visualizações